Tag: blogdolau

Moema Gramacho carregada nos braços dos Sindicalistas. Esta é a Mulher. Bora, Prefeita !

Estive há pouco na Câmara de Vereadores, sessão legislativa normal, com Rosalvo fazendo discurso de solidariedade ao colega edil César, que perdeu sua genitora, Dona Sônia. Afora este sentimento de pesar, Uma PAZ na POLITICA !!!

Do lado de fora os comentários de sindicalistas e lideranças comunitárias de só elogios à NR diante de sua capacidade de negociar  e atender a todos e todas com a Alteração à Emenda que Modifica  a Lei das Incorporações. Moema conseguiu contemplar a 100% dos servidores públicos. Se o Ibope, Data Folha, o diabo , fizer uma Pesquisa hoje pra aferir a Gestão de NR , ultrapassa os 90% de BOM e ÓTIMO. Ah, a foto acima já diz tudooooooo. Parabéns Moema e vamos construindo o caminho pra o Governo da Bahia ou Senado em 2022.

Vida que segue.

 


     

Fabrício Figueredo e sua pré – Campanha. Neste ritmo chega aos 200 mil votos.

Fabrício Figueredo coloca o seu chapéu de couro e participa da Cavalgada da Revelação 2017 realizada na cidade de Candeias (BA). Em pré-campanha para deputado federal o empresário firma com Rafa de Beijoca e lideranças locais o seu compromisso com a valorização e resgate de uma das culturas mais antigas e importantes do nosso Estado que é a arte das cavalgadas.

Vamoqvamo, Federal.


     

Jones Carvalho, o Deputado Estadual de Moema.

 

Resultado de imagem para Lau leal

Ontem, domingo ( 12 ), estava em mãe e no whatsapp, claro. De repente recebo o convite pra almoçar ,do secretário da SETTOP, grande Capitão Olinto e em seguida ir a abertura do viaduto, peça na engrenagem do Metrô de Lauro. Não houve almoço, mas fui lá ali por dentro, na ‘ 11 ‘, já que estava na praça Esperança, na Mansão de Mãe.

Cheguei pelo sentido Salvador, atravessei a Passarela e la vou eu subindo o viaduto e aí me aparece um segurança e ‘ senhor, senhor, o acesso é pelo outro lado !!!’. Estava sem beber, calmo, expliquei ao cara – crachá quem  era o senhor que falava com ele e então me leva até a  alguém da CCR , que me autoriza a passar. Mas quando converso om o CCR capacete branco,  me chamam e quando  olho é o DEPUTADO Jones Carvalho.

Este preâmbulo quase cansativo é pra Informar que conversei com Jones Carvalho e me convenci que Jones Carvalho não só é o nome de NR assim como Deputado Estadual eleito.A imagem pode conter: 1 pessoa

Jones Carvalho é graduado em FILOSOFIA, Mineiro, com a Cidadania Baiana concedida pela ALBA, Contemporâneo e liderado de Fernando  Pimentel, atual Governador de Minas Gerais,  na VAR PALMARES na era de Chumbo, final da década de 60; foi Ouvidor Geral do estado da Bahia durante os 08 anos de Jacques Wagner, depois trabalhou em Brasília com Wagner. Ah, amigo e companheiro de Moema Gramacho, Wagner, Rui Costa, Mirandinha há coisa de 35 anos.

O deputado estadual de Nossa Rainha, de Wagner, Rui Costa, Naide Brito, Roque Fagundes, CESAR edil, Militância do PT local,  está em pré Campanha por toda Bahia e com certeza chega a ALBA com os 60 mil votos , segundo as contas  realizadas até agora.

Vida que segue.


     

As três visões em disputa na eleição de 2018

Por Antônio Augusto de Queiroz, no site do Diap:

Nas eleições gerais de 2018, o eleitor terá de optar por uma das três seguintes visões sobre o papel do Estado: 1) o Estado de bem-estar social, 2) o Estado liberal-fiscal e o 3) Estado penal. Para cada um desses desenhos de Estado haverá candidatos competitivos.

A primeira pressupõe um Estado capaz de garantir diretamente ao cidadão, do nascimento à morte, o fornecimento de bens e serviços, como acesso a saúde, educação e segurança gratuitas, e indiretamente, por meio da regulação, da igualdade de oportunidades para que possa ascender econômica, cultural e socialmente.

O Estado de bem-estar social, produto de concessão do capital como forma de evitar o socialismo no mundo, e, no caso do Brasil, da soberania popular que resultou da Constituinte de 1987/88, vem sofrendo investida e sendo questionado pelas forças de mercado desde a promulgação da Constituição Cidadã, em 1988, sob a alegação de que a crise fiscal não comporta os seus custos.

Os governos Sarney, Collor e FHC tentaram desmontar o Estado de proteção social, mas a eleição do PT interrompeu essa trajetória por 14 anos. Agora essa ofensiva foi retomada com força total pelo governo Temer, o mais efetivo de todos no desmonte do Estado.

As candidaturas de centro-esquerda e esquerda do espectro político terão como ponto central interromper o desmonte, reverter retrocessos e criar condições para reconstruir o Estado, dando-lhes meios econômicos e políticos para cumprir sua missão, qual seja: a de garantir a dignidade da pessoa humana, com o provimento de bens e serviços indispensáveis à sua sobrevivência e das famílias, como determinam os princípios fundamentais da Constituição de 1988.

A segunda visão (liberal-fiscal) prioriza o capital, tanto no aspecto do livre mercado e da livre iniciativa, com a completa retirada do Estado da exploração da atividade econômica, quanto na redução de tributos e de regulação para permitir a implementação do capitalismo sem risco e reduzir ou suprimir os serviços públicos e políticas sociais. Trata-se de uma opção político-econômica de cunho essencialmente individualista, e que nega a solidariedade como princípio da ordem social.

Esse, aliás, tem sido o modelo colocado em prática pelo governo Temer, que está utilizando os recursos e os poderes do Estado para favorecer o capital com a desregulação, de um lado, e reduzir os tributos e os riscos da atividade econômica, desobrigando-o da responsabilidade de atender as demandas da população por serviços públicos gratuitos, de outro. A redução do gasto público é a variável de ajuste que conduziria, nessa noção, à maior eficiência econômica e, assim, ao crescimento, mas um crescimento que é intrinsecamente excludente e concentrador de renda.

As candidaturas que representam esse modelo excludente e antissocial sairão dos partidos ideológicos da base do governo Michel Temer, ou de novos partidos vinculados ao movimento Renova Brasil, que pretende recrutar, treinar e financiar candidatos comprometidos com o receituário neoliberal e com a agenda do Consenso de Washington.

A terceira visão, a mais nefasta e retrógrada, advoga a prevalência da penalização, da disciplina, da repressão e da criminalização da pobreza sobre as políticas sociais, sobre a tolerância, sobre a paz, sobre a dignidade da pessoal humana. É o Estado policial em detrimento do Estado social.

Representa, na prática, a substituição do Estado provedor, prestador de serviços públicos, por um Estado repressor. É o completo desvirtuamento da razão de existir do Estado, que consiste no combate às desigualdades, regionais e de renda, e na oferta de oportunidades e de acesso a bens e serviços gratuitamente a todos, especialmente aos mais pobres e necessitados. Um de seus efeitos é o aumento do encarceramento e da repressão criminal, do preconceito e da intolerância, com o condicionamento do exercício de direitos à “conformidade” com a ordem pública, mas com foco nos pobres, nas minorias, nos excluídos, nos que vivem na informalidade e à margem do sistema.

O movimento moralista-justiceiro em curso, especialmente contra a esquerda, tem favorecido o surgimento de candidaturas com perfil autoritário e repressor, de salvador da pátria, de defensor da ordem, da moral e dos “bons” costumes.

Para sintetizar, pode-se dizer que o primeiro modelo de Estado prima pela dignidade do ser humano e pela paz social. O segundo prioriza a venda do patrimônio público, a retirada do Estado da prestação de serviços, a redução do gasto público e a abertura da economia ao capital estrangeiro. E o terceiro faz do aparelho repressor contra os pobres a prioridade do Estado, substituindo a construção de escolas pela construção de presídios.

Essas são as visões em disputa. Ou o eleitorado brasileiro analisa o que representa cada uma dessas visões para sua vida e a de seus familiares ou responderá pelas consequências de uma escolha que represente retrocesso social e no campo dos direitos humanos. Debater a visão de mundo e as propostas dos candidatos e de seus grupos de apoio é fundamental para que o eleitor vote de forma consciente, o que pressupõe saber as vantagens e desvantagens de suas escolhas.


     

Internet obriga a Globo a “limar” Waack

Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:

O Brasil acaba de colher uma vitória com o afastamento de William Waack, alguém que se tornou conhecido na Globo por seu comportamento antissocial, por seu racismo explícito, que era praticado diante de colegas.

Que ninguém se engane: apesar de algumas teorias conspiratórias que até devem ser verdadeiras, como a de que a própria Globo vazou o vídeo do ex-âncora do Jornal da Globo, o fato é que o racismo e o comportamento antissocial de Waack são tolerados pela emissora há décadas.

E que ninguém tampouco se engane: a Globo não teria “limado” Waack se a repercussão não tivesse sido o que foi. Posso falar pelo vídeo do Blog da Cidadania sobre o episódio. Caminha celeremente para 1 milhão de visualizações e ficou em segundo lugar no trending topics do YouTube durante quase 24 horas.

É só nos darmos conta do que diz Ali Kamel, diretor de jornalismo da Globo, sobre racismo no Brasil. Sua “obra” intitulada “Não somos racistas” nega que William Waack exista.

Negar que exista racismo, como se sabe, é a forma mais comum de racismo.

Mas o momento é de comemoração porque as redes sociais, os blogs, os sites, os canais do YouTube e, em primeiro lugar, O INTERNAUTA, mandaram um recado para a Globo, o de que este país está acordando e repudiando essa elite racista, xenofóbica, machista, homofóbica que conseguiu abalar a democracia, mas que vai perder no final.

A exposição do racismo cruento que se viu na quarta-feira nas redes sociais obrigou a Globo a nem pensar em abafar o caso. As ruas – inclusive as “ruas” digitais – pautaram a toda poderosa Rede Globo, minhas amigas, meus amigos. E isso não é pouco, não.

Confira, aqui, o comentário sobre o assunto em vídeo.


     

Festa do dia Municipal do Hip Hop conforme a Lei de Paulo Aquino.

Resultado de imagem para Paulo Aquino Pires Vereador de lauro de freitas

A Prefeitura de Lauro de Freitas vai cumprir com o seu papel como rege a Lei.

Esse ano vai rolar o Dia Municipal do Hip-Hop em Lauro de Freitas.

O Projeto de Lei N° 1.636 de 30 de junho de 2016, é de autoria do ex-vereador e hoje Superintendente de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Município, Paulo de Aquino, e contou com a consultoria, foi elaborado pela CMA HIPHOP – Comunicação, Militância e Atitude Hip-Hop.

Leia: http://www.irdeb.ba.gov.br/evolucaohiphop/?p=10562


     

Minha Opinião.

Resultado de imagem para ladislau leal bebendo

Fico aqui com meus botões refletindo sobre os discursos raivosos dos SEM BOQUINHA. Gente que assim que NR assumiu bateu de porta e porta, implorou a edil, nada conseguiu e aí passa a falar abobrinhas em Grupos de Whatsapp. Sim, mas quem acredita nesta Gente ?

A prefeita Moema Gramacho tem feito uma Gestão que conta com uma aceitação de mais de 76% da população, segundo pesquisas de consumo interno e que este blogueiro teve acesso. Sim, mas se duvida, vai às Ruas, o povo confia, acredita em NR. A máquina roda à contento , funcionário público com salário em dia, facilidade pra realizar o sonho da Casa Própria e Chegando o Metrô, Via Metropolitana, Hospital, Bairro Novo na região de Quingoma, asfalto em Quingoma, enfim além da cidade pulsar com o que já existe, perspectivas mil de melhoras apesar de toda Crise.

Infelizmente Moema Gramacho não pode empregar a meia dúzia da Oposição e assim alcançar a Unanimidade. Mas seria ruim não existir os 06 ou meia dúzia dos Grupos de Whatsapp.

Vamos pra frente.


     

Jusmari Oliveira, 15 horas, em São Cristóvão junto com Rui e Moema.

Resultado de imagem para Moema Gramacho e Jusmari Oliveira juntas

A incansável desbravadora do Oeste Baiano, Deputada Federal, Estadual e Prefeita de Barreiras, maior Cidade daquela região, sabe como fazer Gestão de grandes ações e sabe mais ainda fazer a parte Política.

As poucas vezes que estive com a atual Secretária da SEDUR do Estado sempre foi de um fino trato com este Blogueiro, portanto vou sempre à sua defesa frente às covardias da tal “grande imprensa” que vive crucificando os que estão ao lado dos mais fracos, como o nosso Lula.

Jusmari Oliveira, a Guerreira do Oeste, estará daqui a pouco, 15 horas, em São Cristóvão  junto com a Prefeita Moema Gramacho e o Governador da Bahia Rui Costa acompanhando de perto as Obras de Mobilidade Urbana e ouvindo os moradores daquela Comunidade.

O Metrô está chegando em Lauro de Freitas com muitas alegrias e Vitórias para todos.

Parabéns, Governador, Moema….Sucesso , Jusmari Oliveira.