Categoria: Lauro de Freitas

Um “espetáculo político” preocupante

Resultado de imagem para Celso Amorim

Por Eduardo Maretti, na Rede Brasil Atual:

Ministro das Relações Exteriores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da Defesa de Dilma Rousseff, o diplomata Celso Amorim vê com preocupação tanto a intervenção federal no Rio de Janeiro, anunciada hoje pelo presidente da República, Michel Temer, como as medidas sobre a “vulnerabilidade” em Roraima, prevendo ações de assistência para imigrantes venezuelanos no estado, com a justificativa de que o governo precisa ajudar a enfrentar as dificuldades com a vinda de cidadãos fugindo da crise do país vizinho.

“O tema da segurança passa a ser central no Rio de Janeiro e, por motivos ou situações diferentes, em Roraima. Mas nos dois casos há riscos muitos grandes, como o de se confundir temas específicos de segurança com temas políticos. Num ano eleitoral isso é complicado, e eu diria que essa é a preocupação principal”, diz.

Para o ex-ministro da Defesa, há “um conjunto” de aspectos que merecem atenção. Mesmo assim, ele prefere não fazer previsões sobre o que pode acontecer a partir da intervenção no Rio. “Depende da nossa capacidade de vigilância, de denunciar qualquer abuso e, certamente, no caso do Rio, essa ação não vai resolver o problema, que é estrutural, ligado a várias outras questões. Acho que essa ação pode trazer problemas para os próprios militares”, diz, em entrevista à RBA.

Amorim espera que o bom senso prevaleça, inclusive pela postura do comandante do Exército, Eduardo Villas Boas. “Quero me fiar sempre nos pronunciamentos que têm sido feitos, sobretudo pelo general Villas Bôas, de que as Forças Armadas estão aí para cumprir a Constituição.”

No ano passado, Villas Boas comentou sobre o uso das forças militares na segurança interna e deixou clara sua posição, declarando em rede social que é “desgastante, perigoso e inócuo”.

Sobre as avaliações de que o caso do Rio pode ser o prenúncio de algo mais grave, como a concretização de um estado de exceção, Celso Amorim aponta: “Não quero ser alarmista. Vejo com preocupação. Ver com preocupação não quer dizer que seja isso que vai acontecer. Mas acho que o alerta é necessário.”

O diplomata também espera que o bom senso prevaleça politicamente em 2018, o que pressupõe que a vontade popular seja soberana no processo eleitoral. “O país não pode caminhar para uma divisão dramática em que o povo se sinta inclusive roubado em seu direito de votar na pessoa que escolheu, que escolheria”, diz. “Por isso tenho dado tanta ênfase a essa questão do presidente Lula – não só o direito humano dele, mas é um direito do povo brasileiro.”

Como o senhor avalia a situação deflagrada no Rio?
Tem muitos aspectos. A questão da segurança no Rio de Janeiro é um problema sério, grave, e podia ter sido visto antes num contexto mais adequado, em que também se tratasse de outras questões que são ligadas, como saúde, educação, emprego. Mas claro que a segurança tem um aspecto próprio, sobretudo no curto prazo em que tem que se lidar com ele. Agora, acho que intervenção militar, federal, no Rio, isso é curioso, porque intervenção, até semanticamente, supõe uma decisão à revelia de onde ocorre. Há preocupação com uma excessiva securitização da agenda nacional, num ano de eleições.

Securitização da agenda?
O tema da segurança passa a ser central no Rio de Janeiro e, por motivos ou situações diferentes, em Roraima. Mas nos dois casos há riscos muitos grandes, como o de se confundir temas específicos de segurança com temas políticos. Num ano eleitoral isso é complicado, gera preocupação, e eu diria que essa é a preocupação principal. A outra é uma preocupação muito direta das Forças Armadas em tarefas para as quais não está preparada. Fui ministro da Defesa, e acho que pontualmente, como houve (a ação) no Complexo do Alemão, pode até ajudar, e isso pode acontecer por meio de outros mecanismos que não a intervenção federal, que é uma coisa política, uma ação do governo central em relação aos estados.

Como vê análises segundo as quais o caso do Rio pode ser o prenúncio de algo mais grave, por exemplo, a concretização de um estado de exceção?
Não quero ser alarmista. Vejo com preocupação. Ver com preocupação não quer dizer que seja isso que vai acontecer. Mas acho que o alerta é necessário. Como falei, colocar toda a ênfase na segurança num ano eleitoral, com intervenções do governo em estados, pode até ter outras consequências, até porque o problema da segurança não vai ser resolvido dessa forma. No caso do Rio de Janeiro, no curto prazo, colocar tropas na rua pode até dar uma impressão de segurança, mas isso dura poucos dias.

Não tem condição e nem as Forças Armadas são preparadas para esse trabalho. Que haja insatisfação com o problema da segurança no Rio, principalmente, ou em outros estados, é perfeitamente compreensível. Agora, o instrumento, na minha opinião, é mais espetáculo político do que efetividade. Se tiver efetividade, mesmo assim tem esse outro risco, que é de, num ano eleitoral, você ter as Forças Amadas nas ruas. É uma coisa perigosa.

Quero me fiar sempre nos pronunciamentos que têm sido feitos, sobretudo pelo general Villas Bôas, de que as Forças Armadas estão aí para cumprir a Constituição etc. Mas há uma preocupação. Vamos enfrentar um ano eleitoral e às vezes pode não se distinguir o criminoso de adversários políticos, sobretudo quando são movimentos sociais. No caso de Roraima, o Brasil tem direito de cuidar da sua fronteira, mas isso requer uma ação extremamente cuidadosa, ainda mais com declarações de que pode haver golpe na Venezuela. A Colômbia está com desdobramento na fronteira, o Brasil também. Isso eu vejo com preocupação.

Há um conjunto de coisas que preocupa. Daí a dizer o que vai acontecer, não sei. Depende da nossa capacidade de vigilância, de denunciar qualquer abuso, e certamente no caso do Rio essa ação não vai resolver o problema, que é estrutural, ligado a várias outras questões. Acho que essa ação pode trazer problemas para os próprios militares.

Qual a repercussão que a medida do Rio teria nas Forças Armadas? Teria respaldo?
Não posso dizer. As Forças Armadas, nesse ponto, até onde pude ver como ministro da Defesa, são muito disciplinadas e seguem as orientações da chefia e de quem está no poder, na presidência da República. Acho, pelas próprias declarações do general Villas Boas, e pelo que conheço, que as Forças Armadas e o Exército, particularmente, não veem com bons olhos ter que lidar contra o crime. Não é tarefa deles, é uma tarefa de polícia. As Forças Armadas, só numa emergência, numa ação tópica, situações como a Copa do Mundo, a Rio + 20, ou mesmo como foi a questão do Alemão, mas não é sua vocação tratar desses temas.

Não há o risco de a população apoiar uma medida como essa?
O problema é o seguinte: há uma necessidade psicológica tão grande, porque existe o sentimento de insegurança, que essa medida pode ter sido demagógica, mas vai ter apoio. Acho que, talvez no curto prazo, pode ser. A minha sensação é que isso não resolve o problema da criminalidade no longo prazo, e levanta suspeitas. As próprias Forças Armadas, as que eu conheci pelo menos, não gostam disso, gostam de mostrar seu lado imparcial. É uma medida de efeito publicitário muito grande, provavelmente, mas que tem problemas, tanto de não ir a fundo nas causas da violência quanto o risco que representa uma presença militar num ano eleitoral.

Faz sentido associar as medidas adotadas no Rio e em Roraima a uma eventual intervenção na Venezuela, com a participação do Brasil, ou isso é uma teoria da conspiração?
Não sei. Acho até que as Forças Armadas brasileiras não se prestariam a esse serviço. São muito respeitosas do princípio da não intervenção, da autodeterminação dos povos. O que tem de ser feito dentro do território nacional é os militares ajudarem na vacinação, nas questões humanitárias, tudo bem. A gente tem direito de cuidar da nossa fronteira, mas isso tem que ser feito com extremo cuidado, porque essas questões são muito sensíveis. Território, o respeito à soberania territorial, é uma coisa sagrada. Fico preocupado que possa haver uma provocação, por exemplo.

E, digamos, não deixa de haver também, até pela maneira como o noticiário internacional cuida da questão, uma visão de que todo mundo está preocupado com a Venezuela por uma questão de segurança. Acho que temos que cuidar da parte humanitária, mas tomando muito cuidado para que não sirva de pretexto ou não dê a impressão de servir de pretexto para alguma ação intervencionista.

E o que o senhor espera para o Brasil em 2018?
Paz, bom senso. O país não pode caminhar para uma divisão dramática em que o povo se sinta inclusive roubado em seu direito de votar na pessoa que escolheu, que escolheria. Esse é um ponto importante e por isso tenho dado tanta ênfase a essa questão do presidente Lula – não só o direito humano dele, mas é um direito do povo brasileiro. Faz parte da soberania popular você poder escolher o seu presidente.

Mas parece que o Judiciário está querendo evitar isso…
Mas isso é um outro assunto. Não posso falar do Judiciário em geral. No STF a gente não sabe o que vai resultar. Enquanto não acontece nada, vamos confiar que o bom senso prevaleça.


     

Intervenção é teatro para Temer

Resultado de imagem para Intervenção Militar no RJ é teatro para Temer Imagens

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

Intervenções federais para enfrentar a criminalidade no Rio de Janeiro são um evento tão comum que o decreto assinado por Michel Temer só chama atenção pelo teatro exagerado. Ocorreu uma intervenção na segurança pública do Rio durante a Copa, durante a Eco-92, nas Olimpíadas, etc…

São tão frequentes – e tão inúteis para encaminhar uma solução duradoura para a falta de segurança no Estado – que nem deveriam chamar atenção. Em 2018, a intervenção de Temer chama atenção por um efeito colateral interessante para o governo.

Permite esconder a grande derrota política de sua existência, que envolve o fiasco anunciado na reforma da Previdência. Isso porque o artigo 60 da Constituição veta a aprovação de emendas durante períodos de intervenção federal, estado de sítio e estado de emergência. Em função disso, o governo poderá fingir que a reforma não foi derrotada – apenas que não foi votada. Um consolo, para fez tantas promessas a seus patrocinadores.

Ao deslocar as Forças Armadas para fazer o papel de polícia Temer também pratica seu esporte favorito, que é agradar o governo dos Estados Unidos.

Um dos dogmas de estratégia de superpotência de Washington consiste em convencer governos aliados do Continente a rebaixar seus militares para tarefas de combate ao tráfico de drogas e outros crimes, deixando os conflitos entre Estados e missões mais relevantes para as tropas dos EUA.

A teatralidade da intervenção tem a finalidade óbvia de tentar garantir algum oxigênio para um presidente incapaz de sair da UTI dos recordes de impopularidade. Apresentar-se como um presidente que se ocupa da segurança de um Estado que é cartão postal do país é uma alternativa clara de quem procura sair bem na foto – em qualquer foto.

Um ponto importante do decreto é que o general Braga Netto irá prestar contas diretamente ao Planalto, o que lhe permitirá compartilhar possíveis sucessos e façanhas.

Numa conjuntura como a atual, essa atuação é vista como a última esperança de Temer encontrar um lugar ao sol no deprimente fim de feira que se transformou seu governo, incapaz de nomear uma simples ministra do Trabalho.

Depois da segunda desistência de Luciano Hulk, com um Geraldo Alckmin que não sai do chão, e uma Marina Silva que desperta cada vez mais desconfiança é preciso reconhecer um fato relevante. Faltam seis meses para o registro das candidaturas e o golpe está sem candidato. Mesmo balões de ensaio na linha Rodrigo Maia – e coloque-se balões nisso aí – não têm ânimo para se apresentar pelo alto risco.

Nessa condição, a candidatura Temer apoia-se numa necessidade óbvia. Mesmo dificílima, impossível em qualquer levantamento profissional, trata-se de sua chance de manter o foro privilegiado e livrar-investigações a partir de 2019.

Num país com instituições estropiadas como o nosso, no qual o mais popular candidato a presidente da República pode ser retirado da disputa numa condenação sem provas, é bom prevenir-se contra ideias fáceis e preconcebidas.

Pense, por exemplo, na possibilidade de Michel Temer estar de olho numa possível candidatura presidencial.

Pode rir. Eu, você, a torcida do Paraíso do Tuiuti temos certeza de que se trata de uma hipótese absurda. É mesmo. Já estou ouvindo as gargalhadas.

Mas, num país onde o voto direto tem sido humilhado todos os dias desde que Dilma Rousseff foi derrubada sem crime de responsabilidade configurado, não custa lembrar que mesmo os valores mais sólidos podem se desmanchar no ar.

Isso explica porque, em torno de assessores palacianos, a conversa presidencial de Temer tem se tornado mais frequente do seria saudável imaginar. Pode rir de novo.


     

Lauro de Freitas sediará jogos da oitava edição da Copa Metropolitana de futebol que tem início em abril

Resultado de imagem para estádio municipal de lauro de freitas lauro de freitas - ba
A partir do dia 7 de abril, a bola vai rolar pela 8ª Copa Metropolitana de Futebol sub 15, realizada pelo Governo da Bahia, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). A competição vai reunir 32 equipes entre clubes profissionais e seleções de 18 municípios de diversas cidades baianas. 
O torneio é realizado anualmente, e serve como competição preparatória para as equipes baianas que irão disputar a Copa 2 de Julho de futebol sub 15 – principal torneio da categoria do Brasil, organizada pela Sudesb e que, neste ano, completa a décima edição. A Copa Metropolitana de 2018 terá a participação das equipes tradicionais do Bahia, Vitória, Galícia, Leôncio, Ypiranga, além de seleções municipais de Lauro de Freitas, São Francisco do Conde, Camaçari, e das estreias das seleções de Muritiba e Maragojipe.
Os municípios que sediam os jogos são Lauro de Freitas, Mata de São João, Pojuca, Catu, São Sebastião do Passé, Camaçari, Terra Nova, Teodoro Sampaio, Conceição do Jacuípe, São Francisco do Conde, Madre de Deus, Saubara, Candeias, Salvador, Cachoeira, Muritiba, Santo Antonio de Jesus e Maragogipe.
Segundo o coordenador de Excelência de Futebol da Sudesb, Sinval Vieira, a tabela já está sendo montada com os grupos e os jogos. “Já estamos fechando os últimos detalhes deste torneio. Nossa intenção com a Metropolitana é dar oportunidade a todos aqueles que têm trabalho de base para que apresentem e testem seus times, fazendo com que as equipes da Bahia cheguem mais qualificadas e competitivas na Copa 2 de Julho”.
Mais informações sobre a Copa Metropolitana podem ser obtidas pelo email ceep.sudesb@sudesb.ba.gov.br e as notícias sobre o torneio devem ser acompanhadas no site da Sudesb e no blog da competição.

     

Tito Coelho é o novo edil de Lauro City.

Posse de Tito Coelho (Foto: Danilo Magalhães)
Saúde e educação serão as prioridades do mandato de Tito Coelho, que tomou posse nesta sexta-feira (16), às 10 horas, na Presidência da Câmara. “Sou da área da saúde, tenho compromisso com a saúde pública, e sou professor”, disse o mais novo parlamentar laurofreitense, que foi primeiro suplente da coligação “Pra fazer muito mais” (PR/PPS) e assume a vaga aberta com o falecimento da vereadora Maria Augusta Pinto (Dona Augusta).
“Esse é um momento de alegria, mas que também traz a lembrança da nossa querida Maria Augusta. O Parlamento e a cidade estão ganhando um grande vereador”, afirmou a presidenta da Câmara, Naide Brito, ao abrir o ato solene. O Termo de Posse foi lido pelo primeiro secretário da Casa, Fausto Franco. “Esse é um momento que confunde os sentimentos, de tristeza e de alegria”, disse Fausto. Presente ao ato, a prefeita Moema Gramacho falou que o momento é de desejar sorte ao vereador Tito.
Tito Luca da Silva Coelho, 33 anos completados no dia 4 deste mês, é nascido e criado em Lauro de Freitas, casado com Graziela Mendes e pai de Bernardo, 4 anos de idade. “Meu bisavô e minha bisavó estão entre os fundadores da cidade, o que faz a minha responsabilidade e meu compromisso social serem ainda maiores”, declarou. Ao agradecer a presença de Moema, que atribuiu ao compromisso que ela tem com o Parlamento, Tito deixou no ar uma promessa de “casamento” com a prefeita e garantiu que o poder feminino estará presente no mandato também.
Formado em Fisioterapia e Terapia Ocupacional pela Unime, Tito Coelho é Especialista em Saúde Coletiva pela UFBA, Mestre em Bioenergia pela FTC, Doutorando em Saúde Pública pela Universidade de Ciências Empresariais e Sociais (UCES) de Buenos Aires (Argentina) e professor de Saúde Pública e Saúde Coletiva na Unime e FTC.
Presentes, as vereadoras Luciana Tavares, Mirian Martinez e os vereadores Amarílio Topó, Antonio Rosalvo, Edilson Ferreira, Isaac de Belchior e Valmir Sodré saudaram o novo integrante da Câmara e homenagearam a memória de Dona Augusta com um minuto de silêncio no encerramento no ato de posse.

     

Ainda há tempo de você ir, corre !!!

A comunidade do Residencial Leila Diniz, em Lauro de Freitas, recebe neste sábado (17) os serviços da Feira Mais Saúde Perto de Você. A iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde, que vai oferecer serviços como vacinação, exames laboratoriais, mamografia e consulta com médico clínico, visa orientar a população a respeito da prevenção de doenças e promoção da saúde.
“Vamos levar para a Feira de Saúde os serviços que oferecemos no dia a dia das Unidades de Saúde da Família (USF) do município. A feira acontece logo após o Carnaval, uma época propícia a casos de virose, então oferecer esse serviço de prevenção intensificado será muito favorável para a população”, destacou o secretário de Saúde de Lauro de Freitas, Erasmo Moura.
O atendimento acontece das 8h às 15h. Para ter acesso aos serviços oferecidos é necessário apresentar o RG, cartão do SUS e comprovante de residência. Nesta edição o serviço de mamografia também estará disponível com atendimento no caminhão da Secretaria Estadual de Saúde. As feiras serão realizadas uma vez por mês, sempre aos sábados, e todo município deve ser contemplado com a ação.
Confira a lista completa de serviços:
• Consulta com médico clínico
• Consulta com pediatra
• Atividades educativas sobre tuberculose, hanseníase e demais temas
• Testes Rápidos (HIV, Sifilis e Hepatite B e C)
• Peso e altura do Programa Bolsa Família
• Vacina humana e animal
• Exames laboratóriais
• Recreação infantil
• Videoteca
• Aplicação de flúor
• Escovação
• Preventivo
• Orientação nutricional
• Orientação sobre DSt’s
Fonte: ASCOM PMLF

     

Sudesb abre inscrições para aulas gratuitas de natação e hidroginástica em Lauro de Freitas e Salvador

Nesta segunda-feira (19), o público interessado em aulas gratuitas de natação e hidroginástica poderá se inscrever, por internet, nas 2.400 vagas disponibilizadas pelo programa Sudesb Natação em Rede, uma iniciativa da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte. Em seu segundo ano, o programa teve ampliada em mais de 100% a oferta de vagas.
O link de inscrição estará disponível a partir das 14h de segunda-feira (19) no site da Sudesb. O sistema fica aberto até preenchimento de todas as vagas, distribuídas nas piscinas da Bonocô, CSU do Nordeste de Amaralina, Centro Pan Americano de Judô (Ipitanga/Lauro de Freitas) e prédio da antiga Fundação Luis Eduardo Magalhães (Flem), no Centro Administrativo da Bahia, sendo que nesse último núcleo serão disponibilizadas vagas também para servidores públicos estaduais.
Documentos
Para fazer a inscrição, são exigidos atestado médico, originais e cópias do documento de identidade, CPF, comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone), duas fotos 3×4. No caso dos servidores públicos, além dessa documentação será exigido comprovante de matrícula no serviço público estadual (contracheque, por exemplo). Para as aulas de natação, só poderão se inscrever crianças e jovens de escolas públicas do ensino fundamental e médio (o comprovante de matrícula escolar é obrigatório para inscrição nessa modalidade esportiva).
Após efetivada inscrição online, os candidatos terão entre os dias 21 de fevereiro e 02 de março, das 8h às 11h às 14h às 17h (dias úteis) para apresentar, nos núcleos escolhidos para realização das atividades, toda a documentação exigida. A inscrição somente estará 100% assegurada com entrega integral de todos os documentos exigidos (não será aceito fracionamento de entrega da documentação). As aulas terão início nos quatro núcleos no dia 6 de março, nos turnos matutino e vespertino, acontecendo de terça a sexta-feira.
Ginástica e Dança de Salão
A partir da terça-feira (20), a Sudesb abre inscrição para aulas de ginástica e dança de salão nos núcleos do CSU do Nordeste de Amaralina e no ACM Brasil (Liberdade). As inscrições para essas modalidades serão feitas de forma presencial, nos dois núcleos, até o dia 02 de março, das 8h às 11h e das 13h30 às 16h (dias úteis).
O interessado deve se dirigir a um dos dois núcleos com os seguintes documentos: atestado médico (apto à prática esportiva), cópia da certidão de nascimento ou Identidade, cópia do comprovante de residência e 02 fotos 3×4.
Programa Natação em Rede – NATAÇÃO
Público: crianças de 7 a 17 anos, alunos de escola públicas (ensino fundamental e médio)
Inscrições: 19 de fevereiro, a partir das 14h, até preenchimento das vagas
Onde: por internet, no link a ser disponibilizado no site da Sudesb (www.sudesb.ba.gov.br)
Núcleos nas piscinas: Bonocô, CSU do Nordeste de Amaralina, prédio da antiga FLEM, no CAB.
Documentos exigidos: comprovante de matrícula escolar, atestado médico, originais e cópias do documento de identidade, CPF, comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone), duas fotos 3×4.
Programa Natação em Rede – HIDROGINÁSTICA
Público: idoso a partir de 60 anos
Inscrições: 19 de fevereiro, a partir das 14h, até preenchimento das vagas
Onde: por internet, no link a ser disponibilizado no site da Sudesb (www.sudesb.ba.gov.br)
Núcleos nas piscinas: Bonocô, CSU do Nordeste de Amaralina, Centro Pan Americano de Judô (Ipitanga/Lauro de Freitas) e prédio da antiga FLEM, no CAB.
Documentos exigidos: atestado médico, originais e cópias do documento de identidade, CPF, comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone), duas fotos 3×4.
Programa Natação em Rede – HIDROGINÁSTICA- SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL
Público: servidor público estadual
Inscrições: 19 de fevereiro, a partir das 14h, até preenchimento das vagas
Onde: por internet, no link a ser disponibilizado no site da Sudesb (www.sudesb.ba.gov.br)
Núcleo na piscina: Prédio da antiga FLEM, no CAB.
Documentos exigidos: atestado médico, originais e cópias do documento de identidade, CPF, comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone), duas fotos 3×4 e comprovante de matrícula no serviço estadual (contracheque, por exemplo).
Inscrições aulas de GINÁSTICA e DANÇA DE SALÃO
Público: homens e mulheres a partir de 18 anos
Inscrições: 20/02 a 02/03
Onde: inscrição presencial, nos núcleos do ACM Brasil (bairro da Liberdade, ao lado do plano inclinado) e CSU do Nordeste de Amaralina (Beco da Cultura).
Documentos exigidos: atestado médico, originais e cópias do documento de identidade, CPF, comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone), duas fotos 3×4.
Fonte: Ascom/ Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb)

     

Secretário Carlos Martins participa da inauguração da Via Expressa Barradão*

O secretário Carlos Martins participou na manhã deste sábado (17), ao lado do governador Rui Costa, da inauguração da Avenida Mário Sérgio Pontes de Paiva, a Via Expressa Barradão. A nova via, de 3,5 km, faz a ligação entre a Av. Paralela e o estádio Barradão, de forma mais rápida e acessível.

A nova avenida recebeu um investimento da ordem de R$ 40 milhões, beneficiando ainda milhares de moradores dos bairros de Canabrava, Trobogy e região. Para Martins, a obra garantirá não só o acesso mais fácil ao estádio, mas principalmente mais mobilidade para a região.

“Mais uma de dezenas de obras de mobilidade urbana em Salvador, garantindo fluidez no trânsito, melhoria na qualidade de vida dos moradores, com menos tempo em engarrafamentos e mais tempo em casa com suas famílias. Sem dúvida alguma, as obras do Governo do Estado estão mudando Salvador”, afirmou o secretário.

A região da nova via foi totalmente urbanizada e possui pista dupla, acessibilidade, rampas, escadas, passeios dos dois lados, ciclofaixa, pontos de ônibus recuados e equipamentos de esporte e lazer. A avenida estará liberada para uso já neste domingo, quando o Estádio Barradão recebe o primeiro Ba x Vi de 2018.

Executada pela Conder, a obra era uma demanda antiga de moradores da área e de torcedores e membros do Esporte Clube Vitória. As obras foram iniciadas ainda na gestão do secretário Carlos Martins à frente da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, que colocou a Via Expressa Barradão como uma das prioridades da pasta.

Serviços – A inauguração neste sábado contou também com uma grande Feira da Cidadania. A população vai ter acesso a exames preventivos de câncer, atendimento odontológico e testes de visão, além de unidades móveis com consultórios ginecológicos e um mamógrafo, onde serão atendidas mulheres de 25 a 64 anos para a realização de exame preventivo. O SAC Móvel também estará presente, realizando a emissão de documentos como carteira de identidade (RG) e CPF.


     

Carnaval de Lauro foi nota 13. Parabéns, CARLUCHO…Sucesso sempre, NR !!!

 

Resultado de imagem para Moema e Carlucho no Carnaval

Final do Carnaval de Lauro com o desfile do BANKOMA em Portão e tudo lindo. Nenhuma morte relacionada à festa momesca, nada de lesão corporal, nadica de nada que pudesse alimentar os abutres de plantão. Há poucos nos grupos de whatsapp e no face, mas infelizmente estão ai com nomes e endereços.

Resultado de imagem para Carlucho Moema e o Rei e Rainha do carnaval

Parabenizamos Carlucho, secretário de Cultura, Joilson Lopez, Diretor de TURISMO , ao Rei e a Rainha,  a toda POLÍCIA MILITAR e CIVIL que trabalharam durante a festa, à SETTOP de Olinto e seu time, SESA de Dr Erasmo, GM de JR NEVES, SEDUR de Dr Pires, SESP de Renato Braz e claro a NR que Autorizou e liberou Recursos pra os Blocos e com um trabalho transversal de suas 19 SECRETARIAS fez o melhor Carnaval dos 55 anos de nossa cidade.

E que venha 2019 !

 

 


     

Ricardo Andrade rebate o texto de Marcelo Cerqueira.

Resultado de imagem para Ricardo Andrade Lauro de Freitas

blog do lau

Uma análise bem confusa… Apesar de concordar com as análises em relação ao mandato e da responsabilidade que Kanário deveria assumir em alguns debates, mas discordo das várias justificativas para desqualificar a pessoa.

Acho que o momento não pede uma análise do mandato de Kanário, isso pode ser feito no âmbito da câmara e com seus eleitores. A massa que foi espancada na pipoca de Kanário é um público que NINGUÉM (ou pouquíssimas pessoas) estabelece algum diálogo e, mal ou bem, Kanário estabelece alguma conexão, independente da qualidade e intensidade com que esta relação se estabelece.

O que ficou posto é que Anselmo pisou na bola, colocou todo o racismo institucional da PM para fora para defender o indefensável – a violência “gratuita” (da opressão dos pretos de periferia e defesa do capital) da PM.

E se fossem brancos? Pq não chamaram de marginal os vereadores Hilton Coelho e Carvalhal, quando trocaram socos na Câmara em 2016, na votação do Plano Municipal de Educação? Ninguém falou em quebra de decoro, muito menos os chamaram de marginais.
Não quero nem vou defender Kanário, mas a pipoca dele deve ou deveria ser nossa, ou então vamos ter que abrir mão de vários discursos e dialogar apenas com a universidade.
 Vejo uma confusão do ponto de vista estrutural no texto do meu amigo Marcelo Cerqueira. Até concordo com as análises em relação ao mandato e da responsabilidade que o vereador Kanário deveria assumir em alguns debates, mas discordo das várias justificativas para desqualificar a pessoa.

Ricardo Andrade.

 


     

Kanário só canta quando ele tá blindado pela maloca, mas na Câmara é um deserto de silêncio

O curioso é que Kanário só canta quando ele tá blindado pela maloca, mas na Câmara é um deserto de silêncio. Nem Rui Costa e muito menos Neto tem que  se meter, ele o cantor Pássaro que tem de cair na real, respeitar a Câmara e se respeitar.

Ele se relaciona com esses jovens para se promover nesse momento, para dizer que é de Verdade, ele na verdade possui uma voz interessante mas é uma pessoa com pouca cultura, o que reflete também suas intervenções. A quem interessa além dele mesmo para dizer que é o pica da galáxias , estimular uma atitude supostamente violenta da maloca no carnaval.

Em ruas estreitas como as nossas, por outro lado, temos um enorme contingente de Policiais que vêm de outras praças, cansados, estressados e ainda se deparando com essa massa humana de jovens enlouquecidos, os PMs já entravam tensos na tal da pipoca e tome-lhes pipocos. Claro, não pactuo da violência, diante da situação estimulada por Kanário, que sofre mais são os seus fãs, que apanharam, esse tema é controverso porque dizem se a PM não pipocar é pipocada, nem consegue abrir espaço.

É sempre tenso isso tudo, mas sabedor dessa situação, utilizado do respeito que a maioria dos artistas tem em relação aos seus fãs, o cuidado atenção, porque ele não muda, afinal também ele é vereador da primeira Câmara Legislativa do Brasil, na cidade do Salvador. Ele deveria respeitar isso, respeitar os seus colegas que respeita o povo seguindo o regimento e o decoro que o cargo exige.

Tinha necessidade de ele tá brincando com arma de plástico em cima do trio, dizendo palavras com mensagem subliminar que estimula no interlocutor a uma ação imediata. “Tá ligado que eu sou barril” e “Kanário tá na pista”, sai da frente, para que isso embalado ao som dos tambores?! Eu vi os videos, mas eu percebo que é irresponsabilidade desse artista e o que ele faz reflete a falta de respeito que ele tem com o seu público convidando-os para receber pipoco da Polícia na Rua.

Infelizmente, quem tem de mudar é Kanário! E mudar começado respeitar o seu público. Deixar esse baratino de que é de Verdade! Verdade é a grana no bolso! A verba de gabinete que ele recebe que entra todo mês isso é verdade sim. A maloca pede socorro, as facções ficam matando uns aos outros, matando os nosso jovens negros, os Nem Nem ( Não trabalha e não estuda). Ele não é o príncipe do Guetho, porque não manda parar com o extermínio, como aconteceu em outras cidades da RMS, ele não se empenha nisso porque deve ser surdo e os supostos muros altos de sua casa, o som do mar, das ondas, não permitem que ele escute o grito da maloca, no carnaval a maloca sai pra rua pra se divertir e também,… enfim. Ladislau meu bem! Kanário no trio é um e na Câmara onde ele deveria representar a maloca, é só close, tinta de cabelo, e óculos escuros. Quem tem de discutir sua pipoca é ele! Ele tem de deixar de ser irresponsável de chamar a maloca para rua para receber pipocada.

Na condição de vereador eleito, ele tem a responsabilidade constitucional de cuidar das pessoas e em especial quem se identifica com ele. Ele tem dever de ser pacifico, de ser um pacificador diante de uma situação que pode gerar conflito, mas ele joga gasolina, porque ele é barril dobrado.

Esse debate aberto, franco, solidário, inclusivo sobre questão de drogas é ele quem deveria fazer, porque a maloca fuma maconha e é presa por tá com um baseado na mão, na calça ou sei lá onde. Se não for preso o policial manda comer, dar umas porradas e libera, mas humilha, constrange. Os jovens não estudam, não trabalham por não ter estudo, mas vivem no dilema entre o ter, o querer e o poder, e fumam maconha o dia todo. Entretanto, pela fama pregressa dele, ele deveria sim, fazer esse debate no âmbito do legislativo municipal, abrir isso com a sociedade e a cidade, eu não só posso imaginar, mas conheço tantas tragédias, gastos financeiros exorbitantes, por essa situação de dependência a outras drogas. Mas porque ele não faz esse debate?! Por não ter propriedade intelectual para fazer o debate ou por medo de perder votos?! Mas quem votou nele afinal?! Não foi minha Tia que é da Igreja Internacional da Graça e mora em Cosme de Farias!

Albergaria, aquele homem gênio, me pediu uma vez se eu tinha conhecimento de um medicamento chamado Canabiserol, a base de maconha, parece que vende nos USA, e ele queria saber isso. Ele tinha uma mente brilhante e o corpo entrevado! Como Albergaria não tinha medo,ele foi para o céu mais cedo. Enquanto o cantor Pássaro, fica com pose de celebridade nas sessões da Câmara.

Ladislau, os nossos jovens em situação mais critica de dependência, seguem para instituições de tendência evangélica quais não se conhecem os métodos de tratamento dessas pessoas. Se existe algum vereador que deveria fazer esse debate seria o vereador Pássaro. Mas não faz por quê?! Kanário é baratino puro, fica nessa onda falando que é sério,  que é artista de verdade mano, mas você não é vacilão e sabe quem são os artistas de verdade que falam da maloca nas suas músicas, fala de sobrevivência, luta, conquistas, perdas, cadeia, cana, policia, ladrão, família, mina, amor, sexo. Então, fica a dica, inclusive eu estou sendo generoso escrevendo, tudo isso a ele, o que não merece ouvir porque não vai entender mesmo e também porque é melhor não arriscar. A estupidez é tão estapafúrdia que ele apresenta uma suposta dificuldade de interpretação das responsabilidades em relação ao Carnaval, que é Carnaval de Salvador, da cidade do Salvador, quem organiza é a Prefeitura do Salvador e a Saltur. E que essa agenda negativa em relação a festa do carnaval, provocada por ele contribui para reduzir o fluxo turístico de Salvador como destino, enfraquecendo todo um trabalho árduo desenvolvido pela própria prefeitura para atrair visitantes e ativar as cadeias econômicas e produtivas associadas a festa, ele só ajuda enfraquecer esse trabalho com esse debate intenso nas mídias sociais, e o pior ainda é que desconhece as chancelas do patrocínio mesmo que seja apenas como organizador da festa, mas coloca o prefeito municipal e a gestão, o órgão de turismo em situação de constrangimento.

São Paulo teve 4 milhões de visitantes no carnaval, eles esperam para o próximo ano no carnaval a capital paulista espera e se prepara para receber 14 milhões de visitantes que deixarão na cidade cerca de 700 milhões em consumo de shopping, restaurantes,entretenimento, vestuário, perfumaria, transporte, táxi. É bonito então um vereador cantor vacilão ficar jogando no ralo e na lata do lixo, desconsiderando todo um trabalho intelectual, esforço realizado pela Prefeitura, pelo Prefeito ACM Neto quando pegou o avião com a Saltur e foi a São Paulo ano passado lançar o naquela capital o calendário das festas da cidade para atrair turistas, na condição de vereador Kanário deveria ir para a Comissão de Ética da Câmara Municipal do Salvador, por falta de decoro parlamentar.

Nem vou entrar nos esforços da Bahiatursa, Setur e Governo do Estado para fazer uma festa pacifica e diversificada, ele aprontou tanto a ponto do coronel Anselmo chama-lo na imprensa de “marginal” apesar da patente, o coronel é uma autoridade que dialoga com os movimentos sociais e com a sociedade não é uma autoritário.

MARCELEZZA CERQUEIRA, fuliã, AINDA.