O empoderamento da mulher também está no samba

Conhecido por ser um ambiente restritamente formados por homens, o cenário do samba está mudando, com muita resistência e ousadia das mulheres.

A percussionista do grupo de samba Balaio de Gato Naiara Black, de 20 anos, é a única mulher integrante do grupo. “Trabalhar em uma banda que só tem homens não é uma tarefa fácil, porque tenho que fazer meu trabalho tão quanto ou melhor que eles”, disse.
A instrumentista alertou que quando é discriminada, ela se defende fazendo melhor: “Tocar”. O segredo é não ligar… Eu simplesmente toco, porque em vez de ouvir palavras que vão me deixar pra baixo, prefiro ouvir a marcação do meu Surdo! Naira relatou que apesar de existir ainda a desvalorização da mulher dentro de alguns espaços, ela contou que neste grupo foi diferente. “Eles me aceitam e respeitam. Conversamos normalmente, e pelo fato de eu ser a única mulher as vezes sou a conselheira de alguns..rs “, enfatizou.


O sucesso do grupo Balaio de gato tem crescido bastante. Além de desfilar em três blocos no carnaval de Salvador, a banda tem público fidelizado todos os domingos no espaço cultura da Feira de São Joaquim e às terças, no bar conhecido popularmente como espaço do Balaio de Gato, no Pelourinho.

*SERVIÇO:*
O quê: Bloco Corno Nordestino
Quando: Terça-feira
Onde: Nordeste de Amaralina
Ingressos: R$ 30 (individual) e R$ 50 (casadinha)


     

Você pode gostar...