Lava-Jato encena nova farsa com a Globo

Por Miguel do Rosário, no blog Cafezinho:

Acabo de receber um email da assessoria de imprensa da Petrobrás, anunciando mais uma ridícula farsa encenada pela Lava Jato nesta quinta-feira, de “devolução de recursos” por meios de “acordos de colaboração e de leniência”.

É uma farsa. Os recursos foram extorquidos das empresas destruídas pela Lava Jato, e representam um percentual absolutamente ridículo em relação ao montante perdido pela estatal através da propaganda negativa criminosa feita pela própria Lava Jato.

A Lava Jato chegou ao cúmulo de viajar aos Estados Unidos, para se encontrar com representantes dos Departamentos de Justiça e Estado do governo americano, para entregar informações sensíveis da Petrobrás, informações estas que estão sendo usadas par alimentar, na Justiça americana, processos bilionários contra a Petrobrás.

Além disso, a Petrobrás formava, com as grandes empresas brasileiras de engenharia, um sistema industrial integrado, um dos mais avançados do mundo, para construção de plataformas, refinarias, oleodutos, e demais serviços essenciais e estratégicos.

Este sistema foi criminalizado e destruído pela Lava Jato. Não há sequer como mensurar a magnitude dessa perda para o Brasil.

Com a Lava Jato, a Petrobrás cancelou grandes projetos de construção de refinarias, que poderiam nos deixar independentes em matéria de derivados de petróleo, como fertilizantes, gasolina, nafta e óleo diesel.

A Abreu Lima, refinaria de Pernambuco, deu sorte, porque já estava quase inteiramente construída quando a Lava Jato teve início, senão seria destruída também.

E agora, o Brasil, em virtude do pré-sal, está se tornando um importante exportador de petróleo cru, mas importando quantidades cada vez maiores de derivados de petróleo, sobretudo dos EUA, que já controlam quase 90% das importações brasileiras de óleo diesel, principal combustível usado no transporte de cargas no país.

O lado irônico é que a Lava Jato fará uma cerimônia ao lado de Pedro Parente, novo presidente da Petrobrás, responsável pelo desmonte da estatal.

Enquanto isso, a operação tenta criminalizar os presidentes da estatal que a fizeram grande, que aumentaram investimentos em pesquisa, que levaram a estatal a se tornar uma das maiores do mundo.

Na verdade, portanto, o evento desta quinta-feira será uma reunião dos algozes da Petrobrás. As imagens que serão geradas amanhã serão antológicas: um bando de inimigos da estatal reunidos, hipocritamente, para celebrar a devolução, provavelmente virtual, de recursos extorquidos de empresas destruídas por chantagens e delações forjadas.

Abaixo, o email da Petrobrás.

*****

Cerimônia de devolução de recursos para a Petrobras

A Petrobras participa, na próxima quinta-feira (7/12), a partir das 10h, da cerimônia do Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR) de devolução de recursos para a companhia, recuperados por meio de acordos de colaboração e de leniência celebrados no âmbito da operação Lava Jato. O evento será realizado em Curitiba e contará com a presença de Pedro Parente, presidente da Petrobras, e demais autoridades, incluindo representantes da Justiça Federal, Polícia Federal e Receita Federal do Brasil. Será a maior quantia já devolvida em uma investigação criminal no país.

Credenciamento

O credenciamento dos jornalistas deve ser feito pelo MPF-PR, através de e-mail para prpr-ascom@mpf.mp.br, até às 17h desta quarta-feira (6/12), com os seguintes dados: nome, veículo, telefone e e-mail. O credenciamento será considerado efetivado após a confirmação, via e-mail, pela Assessoria de Comunicação do MPF-PR. Não será permitida a entrada de jornalistas não credenciados.

Solicita-se que as equipes de TV cheguem até 9h30 em razão da montagem de equipamentos. Não haverá transmissão ao vivo da cerimônia por parte do MPF.

Serviço:

Assunto: cerimônia de devolução de recursos para a Petrobras
Data: 7 de dezembro de 2017, 10h
Local: auditório do MPF (rua Marechal Deodoro, 933, Centro, Curitiba)


     

Você pode gostar...