Morre em Lauro de Freitas soldado da PM que passou mal durante teste físico

Além de Yuri Lindemberg, 35 anos, outros dois policiais também foram internados após a prova
Morreu na madrugada desta terça-feira (22) o soldado da Polícia Militar Yuri Lindemberg de Souza Lima Bezerra, 35 anos. Ele estava internado no Hospital Geral Menandro de Faria, em Lauro de Freitas, desde segunda-feira (21) após ter se sentido mal durante a realização do Teste de Habilidade Específica para ingresso no Curso de Operações de Choque da Polícia Militar da Bahia, em Salvador.
Além de Yuri, outros dois policiais – que não tiveram os nomes divulgados – também passaram mal durante o exame físico. Eles foram encaminhados para o Hospital Aeroporto. Um deles teve alta médica hoje e já está em casa. O outro segue internado em situação estável.
De acordo com a PM, o soldado Yuri foi atendido pela equipe médica do Departamento de Saúde da corporação que acompanhava o teste e levado para o hospital. O estado de saúde dele agravou e nesta madrugada ele não resistiu.
“Yuri era lotado na Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe/Chapada) e há nove anos integrava as fileiras da corporação. Natural de Petrolina, em Pernambuco, o soldado era solteiro e deixa um filho. O horário e local do sepultamento serão definidos pelos familiares de Yuri”, afirmou a PM, em nota de pesar.
O teste é uma corrida de 8 km que tem de ser realizada em 50 minutos. Ao todo, 65 PMs de várias unidades da corporação participaram da seleção. Em nota, a PM disse que todos os militares estavam “devidamente hidratados e já haviam passado por palestras, avaliação médica e física, anteriormente”.
A irmã e duas primas de Yuri estiveram no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR) na manhã desta terça-feira realizando o processo de liberação do corpo do policial – que vai ser enterrado em sua cidade natal. A data do enterro não foi definida pela família.
Ao CORREIO, uma das primas se limitou a dizer que a família não daria declarações e que era um “momento de intensa dor e pesar”.
Conforme o subcomandante da Cipe Chapada, em que Yuri era lotado, outro policial da corporação também participou do teste. Cerca de dez colegas de farda do PM acompanhavam a família do rapaz no IML.
Segundo a PM, o Departamento de Promoção Social está acompanhando o caso e dando apoio à família dos policiais.
O coronel Anselmo Brandão, comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, se manifestou publicamente sobre a morte do soldado.
Durante entrevista ao apresentador José Eduardo, no Balanço Geral Tarde, na Record TV Itapoan, o coronel explicou: “é um teste normal. Tudo foi feito corretamente, mas infelizmente aconteceu esse episódio. A gente só tem a lamentar”. Brandão afirmou que os militares passam por exames periodicamente, independente da realização do referido teste: “esse ano já fizemos avaliação em mais de sete mil policiais. No momento do curso fazemos ainda mais. Eles fizeram os exames e apresentaram os resultados”.
O coronel afirma que a corporação agora espera saber a “causa que levou à morte” de Yuri. “É um caso que tem uma gravidade muito grande para nós, mas esse caso é isolado”, disse. Ao finalizar, o coronel Anselmo Brandão passou uma mensagem tranquilizante para a população: “precisamos de policias bem preparados. Temos que esclarecer a sociedade de nossos cuidados. Nosso maior propósito é cuidar de nossa tropa”.
Fonte: Correio da Bahia e Bocão News

     

Você pode gostar...