Manifestantes caminham nas ruas de Lauro de Freitas em protesto contra reforma da previdência

Um grupo de pessoas, percorreu as ruas de Lauro de Freitas em uma passeata contra a reforma da previdência na manhã desta quarta-feira (15). O fim da manifestação aconteceu em frente à sede da Previdência Social, localizado no Centro da cidade.
A mobilização teve início às 9h, em uma concentração na frente da Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia – AFPEB, na Estrada do Coco, de onde saiu em caminhada pelas ruas centrais até a Praça da Matriz, no Centro.
“Eu quero me aposentar, mas o Temer não quer deixar”, gritavam os manifestantes pelas ruas, liderados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município, Asprolf, e outras entidades sindicais.
“Tem muita gente que não está sabendo ainda o que está acontecendo. O governo passa na mídia a ideia de que há um rombo na previdência, e é mentira isso. Só em 2015 houve um salvo de R$11 milhões na Previdência”, disse o diretor geral da Asprolf, Valdir Silva.
A greve, que tem o objetivo de fazer frente contra a Reforma da Previdência (PEC 287), a priori, terá uma duração de 10 (dez) dias em Lauro. O início ocorreu hoje, e segue até o dia 24 de março, com uma agenda durante o período do movimento paredista. No dia 24, a categoria fará uma assembleia para avaliar o movimento; e no dia 25, em Brasília, a Asprolf estará presente na reunião do Conselho Nacional de Entidades (CNE) da CNTE, para em nível nacional, avaliar a greve.

     

Você pode gostar...